Google+ Followers

segunda-feira, 12 de maio de 2014

A mentira que sou



Tenho medo de dizer do meu medo porem é ele quem dita as regras dentro e fora de mim
é ele quem fica com medo de si, do mundo lá fora e me faz fechar-me e não me abrir, só pra dizer 
que existo e que ocupo um certo espaço vago e pequeno de mais, sempre afirmo que não farei mais tanta presença e por isso vejo me dilacerar quando me ouvem e quando me dão corda e penso.. "pera ai, você's estão me ouvindo?", é como fujir diante das possibilidades ter e não ter, poder e não querer mais como se fosse mais fácil pra mim sempre fujir incansavelmente sempre em busca de sei lá o que até que me queima viva; Acordo do nada e alguém novamente me faz companhia, há dias que não queria ter voz nem tão pouco ouvir os barulhos do transito, nem os xingamentos, vivo estressada até quando sou notada, então me levanto vagarosamente e saio andando sem que me
percebam até encontrar paz só que ela também anda fugindo de mim, some de minhas vistas como
um magico ao qual faz o coelho sumir de sua cartola. 
Eu me calo e ouço minha voz, "GRITAR" a garota que tenho que ser todos as manhãs, se dói finja que não há dores, se está triste, sorria para causar boas impressões, se está apertado finja que não se importa, se te magoarem finja que não foi nada, SEJA FORTE - ela continua a gritar sempre e sempre incansavelmente...
Embora sempre me veja de timbre forte eu sempre sou a fraca e há tantas postagens ditas verdades
sobre meu fracasso humano e não tenho coragem de publicar uma si quer, meu medo é abundante se 
quer dar um descanso, e eu vivo mentindo aos quatro ventos quem sou eu.

Christianne Ht

Nenhum comentário:

Postar um comentário