Google+ Followers

sábado, 17 de maio de 2014

A Maldição do desejo





E quando qualquer coisa serve pra te distrair, quando qualquer caminho que encontra é caminhado por tempo até que a distrações a afasta, já tentou parar e deixar de segui-lo mas em tantas vezes mudou de estratégia e acabou seguindo novamente até suspender, achando que algo viria melhor e não veio, não foi.

O desejo brota te faz querer possuir, cria ambição você não sabe mais o que quer isso te confunde, mas te deixa poderosa, ambiciosa dispõe de forças maiores pra ser diferente, chama a atenção na verdade era só isso que queria(que você precisa), e quando consegue abocanhar sua presa o pega com as mãos gélidas, desce até o  queixo e levanta seu pescoço até que suas presas cheguem a mina de sangue, seus lábios frios na pela morna o faz ter medos e seus olhos brilham enquanto tem o que quer....
não se denota pena da parte dela seu sangue está frio, o sangue escorre pelo canto da boca e ela levanta seu olhar lentamente até que se recompõe, não dá para denotar quaisquer sentimentos ela está fria; depois de saciar sua sede ela ressoa em sua lapide encantando como uma guerreira, seu êxito.


No outro dia desperta com aquele prazer incomum e seu corpo não doía mais, suas marcas que antes brotavam nulas e roxas na pele desapareceram como um passe de magicas, nos olhos há um brilho que segue a retina; já atrasada e com um desejo para concretizar sai encantando meio mundo, conquista espaços, chega a se nomear vencedora, aquele olhar mórbido e seus lábios carnudos da cor de uma rosa vermelha e seu perfume que parece enfeitiçar ao redor, eles querem seu produto, ela ganha novamente e assim a dias até denotar que anda fraca e com as mesmas marcas e lutar novamente contra seu destino, o covarde destino que a segue dia a pois dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário