Google+ Followers

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Entrei dentro de uma estação e corri para dentro de uma cabine, o trem estava saindo.
Procurei um lugar para me sentar, e o mais breve que tudo já estava no final onde queria, então saltei e percebi que nunca tinha visto aquela estação de trem, então comecei a andar por dentro dela para encontrar a saída, mais por mais que fazia eu me perdia ainda mais a cada instante e nunca perguntava para as pessoas onde pudesse sair, era como estar predestinado a algo, sempre acreditei nessa hipótese então entrava em um lugar e não via saídas saia de outro e subia escadas depois as descia, mais houve um segundo que fiquei desesperada, achei que nunca fosse sair de lá(...)
Até ver um homem subindo em um espaço que sabia que não era aberto ao publico, então mais rápido que tudo não pensei sai correndo atras dele na esperança de chegar ao térreo, só que dois policiais estavam correndo de encontro a mim e eu precisava correr para não ser pega, e antes que pudesse dar o terceiro passo extenso um homem colocou seu braço para me barrar disse que não podia passar por ali, e o mais rápido que pude pensei e disse...  "Moço já fazem horas que estou perdida, e desesperada para sair daqui, ele não exitou na hora tirou seu braço, os guardas chegaram e perguntaram se ele estava tendo "problemas", na hora pensei que ele me entregaria mais não, olhou para os dois e respondeu "ela esta comigo", acho que na hora quis rir dos guardas mais fiquei pasma com a compaixão daquele homem, sorri com os olhos e baixei a cabeça ele tocou em minhas costas e demos começo aos passos e na hora a musica da alanis morissette  ironic, tomou conta da minha cabeça e o espaço ficou magico como em um filme ou um conto de romances desses que você só ver em filmes e mesmo assim não havia palavras(...)
Mais me apaixonava os olhares era sem jeito meio tímidos, até chegar ao fim do caminho ele esticou seu braço a saída, me comendo com os olhos e eu sai não pude deixar de olhar lo pela ultima vez e lhe agradeci olhando pra traz e com medo de nunca mais o ver(...)
Chris Ht
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário